A ficção do mito como uma hermenêutica da existência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24220/2447-6803v47e2022a6848

Palavras-chave:

Hermenêutica, Mircea Eliade, Paul Ricoeur, Religião

Resumo

O artigo apresenta a ficção do mito como uma hermenêutica da existência. Para alcançar esse objetivo, sugere a leitura dos mitos como textos fundantes, saturados de sentido, diante da reconfiguração da cisão da subjetividade. Recorrendo às intuições de Mircea Eliade quanto ao estudo do mito e o aspecto ontológico da hermenêutica em Paul Ricoeur, aponta-se para a intencionalidade humana da criação de sentidos como resultado da ficção da temporalidade pela imaginação. Essa ficção – o corte na carne pelo verbo – valoriza a linguagem religiosa como uma forma de conhecimento de mundo, na medida em que ela organiza, pela potência metafórica, a consciência da ontologia quebrada. A concepção de mito aqui apresentada pressupõe o trabalho do imaginário ricoeuriano a respeito da organização narrativa de mundo, abrindo um novo horizonte para a compreensão da função dos mitos religiosos. O artigo conclui a tarefa da hermenêutica da existência sugerindo uma interpretação metafórica de mitos, imbuída de ficções de sentidos profundos, situando-a numa experiência originária e compreensiva da Filosofia da Religião.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitor Chaves de Souza, Universidade Federal da Paraíba

Departamento de Ciências das Religiões.

Referências

Abbagnano, N. Dicionário de filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

Andrews, E.A. (org.). Harpers’ Latin Dictionary: a new latin dictionary. New York: Harper & Brothers, Publichsers, 1891.

Croatto, J. S. As Linguagens da Experiência Religiosa: uma introdução à fenomenologia da religião. São Paulo: Paulinas, 2010.

Dosse, F. O Império do Sentido: a humanização das ciências humanas, de François Dosse. São Paulo: UNESP, 2018.

Dreher, L. H. (org.). A essência manifesta: a fenomenologia nos estudos interdisciplinares da religiao. Juiz de Fora: UFJF, 2003.

Dumézil, G. Temps et mythes. In: Koyré, A.; Puech, H.-C. (ed.). Recherches Philosophiques. Paris: Vrin, 1936. v. 5, p. 235-251.

Eliade, M. Autobiography, Volume 2: 1937-1960. Chicago: University of Chicago Press, 1988.

Eliade, M. Journal II: 1957-1969. Chicago: University of Chicago Press, 1989.

Eliade, M. Mefistófeles e o andrógino. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

Eliade, M. Mitos, sonhos e mistérios. Lisboa: Edições 70, 1957.

Eliade, M. O mito do eterno retorno. Lisboa: Edições 70, 1969.

Eliade, M. Shamanism: archaic techniques of ecstasy. Princeton: Princeton University Press, 2004.

Eliade, M. Tratado de História das Religiões. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

Eliade, M. Yoga: imortalidade e liberdade. São Paulo: Palas Athena, 1996.

Eliade, M.; Kitagawa, J. The history of religions: essays in methodology. Chicago: University of Chicago Press, 1959.

Geffré, C. Crer e interpretar. Petrópolis: Vozes, 2004.

Gross, E. Filosofia da Religião a partir da hermenêutica de Gadamer. Rever: Revista de Estudos da Religião, v. 7, p. 108-122, 2007. Disponível em: https://www.pucsp.br/rever/rv3_2007/t_gross.pdf. Acesso em: 10 nov. 2022.

Guimarães, A. E. O sagrado e a história: fenômeno religioso e valorização da história à luz do anti-historicismo de Mircea Eliade. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2000.

Higuet, E. A.; Maraschin, J. C. (org.) A forma da religião: leituras de Paul Tillich no Brasil. São Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo, 2006.

Josgrilberg, R. Hermenêutica fenomenológica e a tematização do sagrado. In: Nogueira, P. (org.). Linguagens da Religião: desafios, métodos e conceitos centrais. São Paulo: Paulinas, 2012.

Kearney, R. Poetique du possible: phenomenologie herméneutique de la figuration. Paris: Beauchesne, 1984.

Kearney, R. L’homme capable – Dieu capable. In: Clement, B. L’homme capablre: Autour de Paul Ricoeur. Paris: Presses Universitaires de France, 2006.

Magalhães, A. C. Narrativa e hermenêutica teológica. Caminhando, v. 7, n. 1 p. 6-22, 2002. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-metodista/index.php/Caminhando/article/view/1490/1509. Acesso em: 10 nov. 2022.

Maraschin, J. C. A (im)possibilidade da expressão do sagrado. São Paulo: Emblema, 2004.

McFague, S. Metaphorical theology: models of god in religious language. Minnesota: Fortress Press, 1983.

Mendonça, A. G. Fenomenologia da Experiência Religiosa. Numen: Revista de Estudos e Pesquisa da Religião, v. 2, n. 2, p. 65-89, 1999.

Nogueira, P. (org.). Linguagens da Religião: desafios, métodos e conceitos centrais. São Paulo: Paulinas, 2012.

Nogueira, P. (org.). Religião e Linguagem: abordagens teóricas interdisciplinares. São Paulo: Paulus, 2015.

Paine, S. Filosofia da Religião. In: Passos, J. D.; Usarski, F. (org.) Compêndio de Ciências da Religião. São Paulo: Paulus, 2013.

Rasmussen, D. M. Mythic-symbolic language and philosophical anthropology: a constructive interpretation of the thought of Paul Riceur. New York: Springer, 1971.

Ricoeur, P. L’imagination dans le discours et dans l’action. In: Du texte à l’action. Paris: Éditions du Seuil, 1986.

Ricoeur, P. Mythe 3. L’interprétation philosophique, In: Encyclopaedia universalis. Paris: Encyclopaedia Universalis France, 1971. p. 530-537.

Ricoeur, P. The history of religions and the phenomenology of time consciousness. In: Kitagawa, J. M. (ed.) The history of religions: retrospect and prospect. New York: Macmillan, 1985.

Ricoeur, P. A Crítica e a convicção. Lisboa: Edições 70, 2009.

Ricoeur, P. A Simbólica do mal. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

Ricoeur, P. Conflito das Interpretações: ensaios de hermenêutica. Porto: Rés Editora, 1988.

Ricoeur, P. Le langage de la foi [texte transcrit a partir d’enregistrements et revu par l’auteur]. Paris: Bulletin du Centre Protestant d’Études, 1964.

Ricoeur, P. Leituras 3: nas fronteiras da filosofia. São Paulo: Loyola, 1996.

Ricoeur, P. Philosophy and Religious Language. Journal of Religion, v. 54, n. 1, 1974.

Ricoeur, P. The Religious significance of atheism. New York: Columbia University Press, 1969.

Rosenzweig, F. The start of redemption. Wisconsin: The University of Wisconsin Press, 2005.

Smart, N. The phenomenology of religion. New York: The Macmillan Press, 1973.

Stone, J. (ed.). The Essential Max Müller: on language, myth, and religion. New York: Palgrave MacMillan, 2002.

Teixeira, F. (org.). No limiar do mistério: mística e religião. São Paulo: Paulinas, 2004.

Tillich, P. Era Protestante. São Paulo: ASTE, 1992.

Tillich, P. Teologia da cultura. São Paulo: Fonte Editorial, 2009.

Vanhoozer, K. J. Biblical narrative in the philosophy of Paul Ricoeur: a study in hermeneutics and theology. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

Williams, R. Keywords: a vocabulary of culture and society. New York: Oxford University Press, 1983.

Downloads

Publicado

2022-12-06

Como Citar

de Souza, V. C. (2022). A ficção do mito como uma hermenêutica da existência. Reflexão, 47. https://doi.org/10.24220/2447-6803v47e2022a6848

Edição

Seção

Seção Temática: Ficção e imaginação no mundo das religiões

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)