Capitalismo, religião e as liturgias do consumo

Autores

  • Tiago de Melo Novais Universidade Metodista de São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião

DOI:

https://doi.org/10.24220/2447-6803v47e2022a6719

Palavras-chave:

Animais litúrgicos, Capitalismo como religião, Liturgias do consumo, Teologia da libertação

Resumo

 Este artigo discute a temática do capitalismo como religião através do diálogo entre duas abordagens, a saber, a da crítica ao capitalismo realizada pela Teologia da Libertação Latino-Americana e a da crítica às liturgias do capitalismo desenvolvida pela teologia filosófica de recorte evangelical de James K. A. Smith. Utilizando uma metodologia exploratória e fontes exclusivamente bibliográficas, o artigo tem como objetivo compreender as dinâmicas sociais de natureza religiosa presentes nas sociedades de mercado. Para isso, explora, em primeiro lugar, os fundamentos conceituais da noção do capitalismo como religião por meio de Walter Benjamin, a estrutura mítica do capitalismo segundo a Teologia da Libertação e alguns desdobramentos contemporâneos desenvolvidos por Jung Mo Sung. Em seguida, apresenta a proposta antropológica de James K. A. Smith, o qual, influenciado por Agostinho, entende o ser humano como animal litúrgico (homo liturgicus), formado a partir da ordenação dos seus afetos, oferecendo a esta discussão uma crítica ao capitalismo como força (de)formadora de indivíduos em sociedades de consumo. Portanto, ao propor uma aproximação das duas críticas ao capitalismo, o artigo pretende ser uma contribuição para que as Ciências da Religião e Teologia possam enriquecer seus quadros conceituais, que servem de análise dos fenômenos sociais contemporâneos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Agostinho, S. Confissões. Petrópolis: Vozes, 2015.

Assman, H.; Hinkelammert, F. A idolatria do mercado: ensaio sobre economia e teologia. Petrópolis: Vozes, 1989.

Benjamin, W. O capitalismo como religião. São Paulo: Boitempo, 2013.

Berger, P. L. O Dossel sagrado: elementos para uma teoria sociológica da religião. São Paulo: Paulus, 1985.

Coelho, A. S.; Sung, J. M. Capitalismo como religião: uma revisão teórica da relação entre religião e economia na modernidade. Revista Horizonte, v. 17, n. 53, p. 651-675, 2019. Doi: https://doi.org/10.5752/P.2175-5841.2019v17n53p651

Girard, R. A violência e o sagrado. São Paulo: Editora Universidade Estadual Paulista, 1990.

Smith, J. K. A. Desejando o reino: culto, cosmovisão e formação cultural. São Paulo: Vida Nova, 2018.

Smith, J. K. A. Imaginando o reino: a dinâmica do culto. São Paulo: Vida Nova, 2019.

Smith, J. K. A. Você é aquilo que ama: o poder espiritual do hábito. São Paulo: Vida Nova, 2017.

Sung, J. M. Idolatria do dinheiro e direitos humanos: uma crítica teológica do novo mito do capitalismo. São Paulo: Paulus, 2018.

Sung, J. M. Parte 2. In: Gebara, I.; Sung, J. M. Direitos humanos e amor ao próximo: textos teológicos em diálogo com a vida real. São Paulo: Recriar, 2020.

Sung, J. M. Teologia e economia: repensando a teologia da libertação e as utopias. São Paulo: Fonte Editorial, 2008.

Downloads

Publicado

2022-11-11

Como Citar

Novais, T. de M. (2022). Capitalismo, religião e as liturgias do consumo. Reflexão, 47. https://doi.org/10.24220/2447-6803v47e2022a6719