Narrativas de crianças do 1.º ano do Ensino Fundamental sobre a cor da pele

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24220/2318-0870v27e2022a5384

Palavras-chave:

Cor da pele, Desenho, Literatura infantil, Narrativas de crianças

Resumo

 O presente artigo refere-se a um recorte de uma pesquisa de mestrado que investigou a literatura infantil e o desenho como elementos mediadores de narrativas de crianças. Realizado numa turma de 1º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública municipal do interior de São Paulo, o estudo, cujas discussões teóricas se apoiam na perspectiva histórico-cultural, planejou sessões de contação de histórias que seriam narradas com o auxílio de fantoches. Após ouvir a história, as crianças conversaram sobre ela e produziram desenhos. O objetivo deste texto é analisar as narrativas e os desenhos feitos pelas crianças a partir da leitura do livro “O Amor Tem Todas as Cores”, que tem como foco a questão da diferença de cor, e buscar por indícios de estereótipos de cor da pele. As crianças não expressaram esse tipo de estereótipo; no entanto, foram considerados os limites do contexto em que ocorreu a pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Basso, C. M. A literatura infantil nos primeiros anos escolares e a pedagogia de projetos. Linguagens & Cidadania, v. 1, p. 1-6, 2001.

Ferreira, S. Imaginação e linguagem no desenho da criança. Campinas: Papirus, 2003. (Coleção Papirus Educação).

Honora, M. O amor tem todas as cores. São Paulo: Ciranda Cultural, 2009.

Passeggi, M. C. A experiência em formação. Educação, v. 34, n. 2, p. 147-156, 2011.

Passeggi, M. C. et al. Narrativas autobiográficas com crianças na pesquisa qualitativa em educação: reflexões sobre procedimentos de análises. Investigação qualitativa em educação. In: Congresso Ibero-Americano Em Pesquisa Qualitativa, 6., 2017, Salamanca. Anais [...]. Salamanca: [s. n.], 2017. v. 1. p. 468-477.

Pino, A. S. O social e o cultural na obra de Vigotski. Educação & Sociedade, v. 21, n. 71, p. 45-78, 2000.

Santos, H. C. C. A literatura infantil e o desenho como elementos mediadores de narrativas de crianças. 2020. 116 p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade São Francisco, Itatiba, 2020.

Scott, J. W. Preface a gender and politics of history. Cadernos Pagu, v. 27, n. 3, p. 11-27, 1994.

Silva, S. M. C. A constituição social do desenho da criança. Campinas: Mercado de Letras, 2002.

Smolka, A. L. B. et al. As relações de ensino na escola. Rio de Janeiro: PCRJ, 2007. (Coletânea Temas em Debate).

Vigotski, L. S. Imaginação e criação na infância: ensaios psicológicos. Tradução: Zoia Prestes. São Paulo: Ática, 2009.

Vigotski, L. S. O manuscrito de 1929. Educação & Sociedade, v. 21, n. 71, p. 21-44, 2000.

Vigotskii, L. S. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: Vigotskii, L. S.; Luria, A. R.; Leontiev, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução: Maria da Penha Villalobos. 3. ed. São Paulo: Ícone, 1991. p. 103-117.

Vilas Boas, S. N.; Nacarato, A. M. Meu livro do tempo: narrativas e desenhos das crianças da educação infantil. Revista @mbiente Educação, v. 12, n. 2, p. 199-221, 2019.

Vygotsky, Lev S. Concrete human psychology. Soviet Psychology, v. 22, n. 2, p. 53-77, 1989.

Downloads

Publicado

2022-09-28

Como Citar

Santos, H. C. C. dos, & Nacarato, A. M. (2022). Narrativas de crianças do 1.º ano do Ensino Fundamental sobre a cor da pele. Revista De Educação PUC-Campinas, 27, 1–14. https://doi.org/10.24220/2318-0870v27e2022a5384