Motivações de estudantes de pedagogia para a escolha do curso

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24220/2318-0870v26e2021a5099

Palavras-chave:

Aspirações educacionais, Docência, Escolha profissional, Motivação, Profissão.

Resumo

A escolha de uma carreira é um passo importante na formação profissional, pois os motivos que sustentam essa decisão afetam o investimento pessoal na aprendizagem e o compromisso com a sua realização. O presente trabalho, oriundo de uma pesquisa de abordagem qualitativa, teve como objetivo conhecer as motivações de estudantes de Licenciatura em Pedagogia para a escolha do curso. Para a produção dos dados, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com a participação voluntária de seis estudantes do primeiro semestre de uma universidade pública da Bahia, as quais receberam nomes fictícios a fim de terem suas identidades preservadas. As respostas das participantes foram transcritas e analisadas mediante aproximações com a técnica análise de conteúdo. Os resultados corroboraram os achados de outros estudos, demonstrando a importância dos motivos altruístas e intrínsecos para a escolha da docência. Os motivos extrínsecos, entretanto, não parecem ter afetado a decisão das estudantes.

Biografia do Autor

Iron Pedreira Alves, Universidade Estadual de Feira de Santana

Universidade Estadual de Feira de Santana, Departamento de Educação

Marinalva Lopes Ribeiro, Universidade Estadual de Feira de Santana

Universidade Estadual de Feira de Santana, Departamento de Educação

Maria Mercedes Gomez Daboin, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia, Departamento de Educação, Programa de Doutorado em Difusão do Conhecimento

Referências

Bardin, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

Barrera, S. D. Teorias cognitivas da motivação e sua relação com o desempenho escolar. Poíesis Pedagógica, v. 8, n. 2, p. 159-175, 2010.

Bakar, A. R. et al. So you want to be a teacher: what are your reasons? International Education Studies, v. 7, n. 11, p. 155-161, 2014. http://doi.org/10.5539/ies.v7n11p155

Brandão, D. F.; Pardo, M. B. O interesse de estudantes de pedagogia pela docência. Educação e Pesquisa, v. 42, n. 2, p. 313-329, 2016. https://doi.org/10.1590/S1517-9702201606142126

Codo, W.; Gazzotti, A. A. Trabalho e afetividade. In: Codo, W. (coord.). Educação: carinho e trabalho. Burnout, a síndrome da desistência do educador, que pode levar a falência da educação. 3. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 1999. p. 48-59.

Codo, W.; Vasques-Menezes, I. O que é burnout? In: Codo, W. (coord.). Educação: carinho e trabalho. Burnout, a síndrome da desistência do educador, que pode levar à falência da educação. 3. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 1999. p. 237-254.

Deci, E. L.; Ryan, R. M. Self-determination theory: A macrotheory of human motivation, development, and health. Canadian Psychology, v. 49, p. 182-185, 2008. https://doi.org/10.1037/a0012801

Dresel, M. et al. Relations between teachers’ goal orientations, their instructional practices and students’ motivation. Psychology, v. 4, n. 7, p. 572-584, 2013. http://doi.org/10.4236/psych.2013.47083

Fischer, E.; Hänze, M. How do university teachers values and beliefs affect their teaching? Educational Psychology, v. 40, n. 3, p. 296-317, 2020. https://doi.org/10.1080/01443410.2019.1675867

Fray, L.; Gore, J. Why people choose teaching: a scoping review of empirical studies, 2007-2016. Teaching and Teacher Education, v. 75, p. 153-163, 2018. https://doi.org/10.1016/j.tate.2018.06.009

Gatti, B. A. Reconhecimento social e as políticas de carreira docente na educação básica. Cadernos de Pesquisa, v. 42, n. 145, p. 88-111, 2012.

Han, J.; Yin, H. Teacher motivation: definition, research development and implications for teachers. Cogent Education, v. 3, n. 1, p. 1-18, 2016. https://doi.org/10.1080/2331186X.2016.1217819

Huertas, J. A. Motivación querer aprender. 2. ed. España: Editora Aique, 2008.

Jungert, T.; Alm, F.; Thornberg, R. Motives for becoming a teacher and their relations to academic engagement and dropout among student teachers. Journal of Teaching for Education, v. 40, n. 2, p. 173-185, 2014. https://doi.org/10.1080/02607476.2013.869971

Kyriacou, C.; Coulthard, M. Undergraduates’ views of teaching as a career choice. Journal of Education for Teaching, v. 26, n. 2, p. 117-126, 2000. http://dx.doi.org/10.1080/026074700501270

Moya, J. L. M. La profesión docente y la construcción del conocimiento profesional. Rio de la Plata: Editorial Lumen, 2006.

Niemiec, C. P.; Ryan, R. M. Autonomy, competence, and relatedness in the classroom: applying self-determination theory to educational practice. Theory and Research in Education, v. 7, p. 133-144, 2009.

Ostrovski, C. S.; Sousa, C. M.; Raitz, T. R. Expectativas com a carreira docente: escolha e inserção profissional de estudantes de Pedagogia. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 98, n. 248, p. 31-46, 2017. https://doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.98i248.2555

Retelsdorf, J. et al. Teachers’ goal orientations for teaching: associations with instructional practices, interest in teaching, and burnout. Learning and Instruction, v. 20, n. 1, p. 30-46, 2010. http://doi.org/10.1016/j.learninstruc.2009.01.001

Salgado, J. et al. Efecto de la motivación sobre la profundidad en los procesos de estudio en universitarios de formación en pedagogía. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, v. 15, n. 4, p. 87-105, 2017. https://doi.org/10.15366/reice2017.15.4.005

Schunk, D. H.; Meece, J. L.; Pintrich, P. R. Motivation in education: theory, research and applications. New Jersey: Pearson Education, Inc, 2014.

Schwartz, S. Motivação para aprender: teoria e prática. Petrópolis: Editora Vozes, 2014.

Tardif, M. Saberes docentes e formação profissional. 12. ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

Valle, I. R. Carreira do magistério: uma escolha profissional deliberada? Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 87, n. 216, p. 178-187, 2006.

Downloads

Publicado

01-06-2021