A experiência de implantação do Programa Residência Pedagógica em universidade multicampi

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24220/2318-0870v26e2021a4931

Palavras-chave:

Formação de professores. Políticas públicas em educação. Programas de educação superior.

Resumo

O Programa Residência Pedagógica é parte da Política Nacional de Formação de Professores. Na intenção de registrar e de refletir a construção do primeiro Projeto de Residência Pedagógica na universidade, será apresentado um panorama descritivo e reflexivo acerca do processo de constituição do programa no tocante ao relacionamento da universidade, enquanto instituição, entre a sede e as unidades, e com as escolas que abrigaram o programa. Serão elencados os pontos positivos e as dificuldades com que uma atividade dessa amplitude se depara. Para levantamento das informações, adotou-se um procedimento categorizado como estudo de caso, em que os autores que participaram como agentes condutores do processo descrevem as peculiaridades do histórico da implantação do programa em uma universidade diversa e multicampi, de forma a dar espaço para suas impressões a respeito. Observou-se a importância do programa no fomento à formação de professores, a existência de resultados satisfatórios relacionados ao amadurecimento dos alunos, incentivos institucionais ao desenvolvimento do trabalho e a necessidade da continuidade do programa. Entretanto, falta uma definição mais apurada do papel do residente junto às escolas preceptoras. Para aumentar a abrangência do programa, é sugerida a sua ampliação para etapas posteriores à conclusão do curso, equivalente ao que ocorre em áreas como a Medicina, a alteração do seu tempo de duração e a sua transformação em especialização Lato Sensu.

Biografia do Autor

Geovane Ferreira Gomes, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade Universitária de Paranaíba, Curso de Ciências Sociais.

Engenheiro Eletricista (FEI - 1987). Bacharel em Ciências Sociais (Unicamp - 2006). Mestre em Ciência, Tecnologia e Sociedade (UFSCar - 2010). Doutor em Sociologia (UFSCar - 2015). Professor Adjunto dos cursos de Ciências Sociais, Direito e Pedagogia na unidade educacional de Paranaíba-MS, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS).

Clemilton Pereira dos Santos, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade Universitária de Dourados, Curso de Letras.

Bacharel em Letras pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1999). Mestre em Letras pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2008). Doutor em Letras pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (2017). Professor adjunto do curso de Letras da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - Unidade Universitária de Dourados.

Referências

Barbosa, M. B.; Fernandes, N. A. M. Políticas públicas para formação de professores e seus impactos na Educação Básica. Em Aberto, v. 30, n. 98, p. 15-20, 2017.

Barra, E. O desmonte do Pibid e o projeto de Residência Pedagógica do MEC. [Entrevista cedida a ] Assessoria de Comunicação da PROGRAD. Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2018. Disponível em: http://www.prograd.ufpr.br/portal/blog/informativo/ entrevista-de-eduardo-barra-sobre-o-desmonte-do-pibid-e-o-projeto-de-residencia-pedagogica-do-mec/. Acesso em: 7 out. 2019.

Base Nacional Comum Curricular. Histórico da BNCC. Brasília: Ministério da Educação, [2019?]. Disponível em: http:// basenacionalcomum.mec.gov.br/historico. Acesso em: 2 jan. 2020.

Brasil. Decreto nº 7.219, de 24 de junho de 2010. Dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007- 2010/2010/Decreto/D7219.htm. Acesso em: 2 jan. 2020.

Brasil. Medida Provisória nº 746, de 22 de setembro de 2016. Diário Oficial da União: Brasília, 2016.

Brasil. Portaria Normativa nº 38, de 12 de dezembro de 2007. Dispõe sobre o Programa de Bolsa Institucional de Iniciação à Docência – PIBID. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, 2007.

Câmara dos Deputados. Projeto de Lei nº 6.840 de 2013. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para instituir a jornada em tempo integral no ensino médio, dispor sobre a organização dos currículos do ensino médio em áreas do conhecimento e dá outras providências. Brasília: Câmara dos Deputados, 2013. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=FFA6BAD14C44ADE808AA989 B0BA4F4FF.proposicoesWebExterno1?codteor=1200428&filename=PL+6840/2013. Acesso em: 2 jan. 2020.

Câmara dos Deputados. Reginaldo Lopes – Biografia. Brasília: Câmara dos Deputados, [201-a]. Disponível em: https://www. camara.leg.br/deputados/74161/biografia. Acesso em: 2 jan. 2020.

Câmara dos Deputados. Wilson Filho – Biografia. Brasília: Câmara dos Deputados, [201-b]. Disponível em: https://www.camara. leg.br/deputados/160636/biografia. Acesso em: 2 jan. 2020.

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Portaria n. 38, de 28 de fevereiro de 2018. Brasília: Presidência da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, 2018a. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/ centrais-de-conteudo/28022018-portaria-n-38-institui-rp-pdf. Acesso em: 11 fev. 2021.

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Edital CAPES nº 06/2018: Programa De Residência Pedagógica. Chamada Pública para apresentação de propostas no âmbito do Programa de Residência Pedagógica. Brasília: Diretoria de Formação de Professores da Educação Básica, 2018b. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/01032018-edital-6-2018-residencia-pedagogica-pdf. Acesso em: 11 fev. 2021.

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Edital nº 7/2018: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência. Chamada pública para apresentação de propostas. Brasília: Diretoria de Formação de Professores da Educação Básica, 2018c. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/01032018-edital-7-2018-pibid-pdf. Acesso em 11 fev. 2021.

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. PIBID e Residência Pedagógica: Secretarias de Educação são convocadas para habilitação de escolas que participarão dos programas. Brasília: CCS/CAPES, 2018d. Disponível em: http:// www1.capes.gov.br/36-noticias/8884-pibid-e-residencia-pedagogica-convocam-secretarias-de-educacao-para-habilitacao-de-inscricoes. Acesso em: 2 jan. 2020.

Forpibid. Informe 04-2017. CAPES garante continuidade do PIBID. Fortaleza: ForPIBID, 2017a.

Forpibid. Informe 05-2017. PIBID e PIBID diversidade sem corte para 2018! muita mobilização pela frente! Fortaleza: ForPIBID, 2017b.

Forpibid. Informe 06-2017. Hora de recompor frentes de mobilização! Fortaleza: ForPIBID, 2017c.

Forpibid. Informe 08-2017. A mobilização ganha corpo e se intensifica. Fortaleza: ForPIBID, 2017d.

Forpibid. Informe 10-2017. Mobilizar e esperançar: as conquistas de dezembro e o futuro em 2018. Fortaleza: ForPIBID, 2017e.

Forpibid. Informe 01-2018. Enfim, PIBID e PIBID diversidade ficam! Fortaleza: ForPIBID, 2018a.

Forpibid. Informe 04-2018. Eles passarão e ‘nós’ passarinho. Fortaleza: ForPIBID, 2018b.

Kuzuyabu, M. MEC anuncia modernização do Pibid. Educação, v. 245, 2017. Disponível em: https://revistaeducacao.com. br/2017/12/13/mec-anuncia-modernizacao-do-pibid/. Acesso em: 2 jan. 2020.

Maria, I. CAPES para acabar com o PIBID: “Residência Pedagógica pode ser feita sem bolsa” Esquerda Diário, São Paulo, 6 fev. 2018. Disponível em: https://www.esquerdadiario.com.br/CAPES-para-acabar-com-o-PIBID-Residencia-Pedagogica-pode-ser-feita-sem-bolsa. Acesso em: 7 out. 2019.

Montandon, M. I. Políticas públicas para a formação de professores no Brasil: os programas Pibid e Prodocência. Revista da ABEM, v. 20, n. 28, p. 47-60, 2012.

Nez, E.; Silva, R. T. P. Levantamento de universidades multicami das regiões Sul e Centro-oeste. Comunicações, v. 22, n. 2, p. 51-64, 2015. https://doi.org/10.15600/2238-121X/comunicacoes.v22n2p51-64

Peres, P. Calma: o Pibid não vai acabar. Nova Escola, São Paulo, 6 fev. 2018. Disponível em: https://novaescola.org.br/ conteudo/10014/calma-o-pibid-nao-vai-acabar. Acesso em 1 jan. 2020.

Silva, A. Não à residência pedagógica #FicaPibid. União Nacional dos Estudantes, São Paulo, [201-]. Disponível em: https://une. org.br/opiniao/nao-a-residencia-pedagogica-ficapibid/. Acesso em: 7 out. 2019.

Souza, E. C. P.; Costa, D. Q. S. Fóruns das universidades: a construção de elos na formação continuada de professores do pnaic. In: Constant, E.; Nasser, L.; Santos, W. S. (org.). Educação em movimento: artigos e relatos de experiências do Pacto Nacional para a Alfabetização na Idade Certa no Rio de Janeiro em 2014. Belo Horizonte: Rona Editora, 2015. p. 16-28.

Triviños, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. XIII SCIENCULT – Grupos de Trabalho. Paranaíba: Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, 2019. Disponível em: http://eventos.sistemas.uems.br/pagina/p/xiii-sciencult/extra/251/61dfc2a81540e8207b 950beeb5c18305. Acesso em: 11 fev. 2021.

Xavier, R. S. S. F.; Bartholo, T. L. Os impactos do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa: uma revisão sistemática. Educação em Revista, v. 35, e211143, 2019.

Downloads

Publicado

16-03-2021