Paisagens: mediações alternativas no campo ampliado da litografia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24220/2595-9557v4e2021a4968

Palavras-chave:

Fotografia. Imagem. Litogravura alternativa. Paisagem.

Resumo

Este artigo trata de investigações realizadas por um grupo de artistas, com o intuito de desenvolver diferentes métodos e linguagens por meio de procedimentos analógicos na gravura e digitais na fotografia. Os estudos abordados são oriundos de um projeto de pesquisa que trata das possibilidades de reprodução de imagens e suas interfaces híbridas, com diferentes meios e suportes para produções litográficas mais acessíveis em ateliê de gravura que já não possui as pedras calcárias tradicionais. São utilizadas matrizes que implicam em diferentes reações para a fixação da imagem e de transferências sobre determinadas superfícies, como chapas de offset sensíveis a luz, chapas de offset descartadas pela indústria gráfica e papel específico de poliéster. As produções poéticas refletem distintos processos de criação, buscando outros materiais e processos alternativos
considerados menos tóxicos na produção de imagens. O contato entre matriz e impressão resulta em imagens que revelam granulações gráficas do papel e da tinta, configurando-se em distintas paisagens.

Biografia do Autor

Lurdi Blauth, Universidade Feevale

 Universidade Feevale | Instituto de Ciências Sociais e Humanas | Curso de Artes Visuais | Rod. RS-239, Vila Nova, 93510-235, Novo Hamburgo, RS, Brasil. Correspondência para/Correspondence to: L. BLAUTH. E-mail:<lurdiblauth@gmail.com>.

Fabiane Cristina Magalhães Machado, Universidade de Lisboa

Universidade de Lisboa | Faculdade de Belas-Artes de
Lisboa | Departamento de Crítica,Curadoria e Teorias da Arte | Lisboa, Portugal.

Amanda Becker, Universidade Feevale

Universidade Feevale | Instituto de Ciências Sociais e Humanas | Novo Hamburgo, RS, Brasil.

Referências

Benjamin, W. A obra de arte na era de sua reprodutibilidadetécnica. Lisboa: Relógio d’Água, 1992.

Cauquelin, A. A invenção da paisagem. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

Dubois, P. O ato fotográfico. 5.ed. Campinas: Papirus, 1993.

Flusser, V. Filosofia da caixa preta: ensaios para uma futura filosofia da fotografia. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2009.

Krauss, R. O fotográfico. Barcelona: Gili, 2002.

Legros, P. et al. Sociologia do imaginário. 2. ed. Porto Alegre: Sulina, 2014.

Machado, A. A ilusão especular: uma teoria da fotografia. São Paulo: Gustavo Gili, 2015.

Rancière, J. O destino das imagens. São Paulo: Contraponto, 2003.

Rancière, J. O espectador emancipado. Lisboa: Orfeu Negro, 2008.

Serrão, A. V. A paisagem, o enigma da origem. In: Avancini, J. A. et al. (org.). Paisagem em questão: artes visuais e a expansão da paisagem. Porto Alegre: UFRGS/Evangraf, 2012. p. 139-150.

Tavares, C. A.; Dias, F. (org.). As Artes Visuais e as outras Artes: Arte e Abstracção, Actas da Conferência. Lisboa: Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, 2008. p. 51-61.

Downloads

Publicado

10-08-2021

Edição

Seção

Dossiê Tradição e Ruptura: Pesquisas e Práticas da Arte Impressa Contemporânea