Compatibilidade dos inseticidas Thiametoxam e Imidacloprid com Bradyrhizobium

Autores

  • Clóvis Lamas
  • Antonio Batista Filho
  • Erica R. Rodrigues Cintra
  • José E. Marcondes de Almeida
  • Luís Garrigós Leite

Resumo

A proteção contra pragas e doenças, realizada através da aplicação de produtos fitossanitários de origem química nas sementes, pode afetar a fixação biológica de N2, razão pela qual este trabalho teve o objetivo de avaliar o efeito do inseticida Cruiser 700 WS (thiametoxam) sobre a nodulação em plantas de soja do cultivar IAC 18. Os experimentos foram conduzidos em casa-de-vegetação. As sementes de soja foram tratadas com Cruiser nas seguintes concentrações: (50, 100 e 200g / 100Kg sementes) e com Gaucho (Imidacloprid - 200g / 100Kg sementes). Após o tratamento químico, as sementes foram inoculadas com as estirpes SEMIA 5079 (CPAC 15) e SEMIA 5080 (CPAC 7), componentes do produto BIOMAX® na concentração recomendada de 250g / 100Kg de sementes com, pelo menos, 1x109 células viáveis/g. Os tratamentos que serviram como controle foram representados por sementes inoculadas com Bradyrhizobium e sem inoculação. Decorridas três horas da preparação do material, as sementes foram colocadas em vasos (3 por vaso) contendo solo de baixa fertilidade. Após dez dias foi realizado o desbaste deixando apenas uma planta por vaso e aos 45 dias as plantas foram retiradas do solo para determinação do número de nódulos. Ao longo desse período as plantas foram irrigadas quando necessário. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade. Os inseticidas testados, independentemente das concentrações, não afetaram a nodulação.

Palavras-chave: Fixação simbiótica, inseticidas, inoculante, soja.

Downloads

Publicado

24-10-2012

Edição

Seção

Artigos