Palco, pixel e pandemia

Estratégias de remediação do Teatro Zoom

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24220/2595-9557v5e2022a6506

Palavras-chave:

Plataforma, Affordances, Hipermediação, Imediação, Videochamada

Resumo

Desde março de 2020, a pandemia da COVID-19 vem afetando, globalmente, inúmeras áreas da vida humana, incluindo aquelas pertencentes à cultura. Os necessários protocolos de distanciamento e isolamento sociais para conter a disseminação do vírus provocaram, por exemplo, fechamento das salas de teatro ao redor do mundo; mas também incentivaram a experimentação de espetáculos baseados em tecnologias digitais. Considerando a conjuntura mundial articulada em reação à pandemia do novo coronavírus e a consequente migração de artistas teatrais de palcos físicos para palcos virtuais, o presente estudo objetiva analisar como a ressignificação dos elementos e funcionalidades da plataforma de videoconferências Zoom motivaram uma nova reconfiguração de três das cinco constituintes teatrais: público, texto e tempo. Para empreender tal percurso, partiremos da revisão bibliográfica da teoria das affordances e da teoria da remediação e aplicaremos tais conceitos à análise de duas peças: “Caso Cabaré Privê” e “Onde Estão as Mãos, Esta Noite?”. Em seguida, a partir dos estudos de caso, buscaremos estabelecer não só como as tecnologias midiáticas são fundamentais para a prática teatral, como também o teatro desenvolvido durante a pandemia reflete diretamente a conjuntura externa – pandêmica e “platafórmica” – que o alicerça.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Abbany, Z. A pandemia e a “fadiga do Zoom”. Deutsche Welle, 2021. Disponível em: https://www.dw.com/pt-br/a-pandemia-e-a-fadiga-dozoom/a-56744010. Acesso em: 14 jul. 2022.

Abuín González, A. Teatro y nuevas tecnologías: conceptos básicos. Signa, v. 17, p. 29-56, 2008.

Bernal, O. C. O corpo invisível: teatro e tecnologias da imagem. Urdimento, v. 11, p. 177-189, 2008.

Bernal, O. C. Atuar “de verdade”: a confissão como estratégia cênica. Urdimento, v. 13, p. 99-111, 2009.

Berthold, M. História Mundial do Teatro. São Paulo: Perspectiva, 2001.

Bolter, J. D.; Grusin, R. Remediation: Understanding new media. Cambridge: The MIT Press, 2000.

Braga, J. L. Neomaterialismo & Antropológicas. Galáxia, v. 45, p. 20-33, 2020.

Cavalcanti, B. Em tom naturalista, Onde Estão as Mãos estabelece conexão de delicadeza com plateia isolada. Observatório do Teatro, 2020. Disponível em: https://observatoriodoteatro.uol.com.br/criticas/em-tomnaturalista-onde-estao-asmaos-estabelece-conexao-de-delicadeza-complateia-isolada. Acesso em: 14 jul. 2022.

Dixon, S. Digital performance: a history of new media in theater, dance, performance art, and installation. Cambridge: The MIT Press, 2007.

Folleto, L. Efêmero revisitado: conversas sobre teatro e cultura digital. São Paulo: BaixaCultura, 2011.

Furtado, R. G. Da matéria dos sonhos: a interação na peça virtual “Parece Loucura, Mas Há Método”. In: Encontro Regional Sudeste de História da Mídia, 6., 2020, Niterói. Anais […]. Niterói: Universo, 2020.

Furtado, R. G. Teatro Zoom: A plataformização das Artes Cênicas no Brasil. In: Encontro Nacional de História da Mídia, 13., 2021, Juiz de Fora. Anais […]. Juiz de Fora: UFJF, 2021.

Gaver, W. W. Technology affordances. Proceedings of the CHI 1991, 1991.

Grotowski, J. Towards a poor theatre. New York: Routledge, 2002.

Isaacsson, M. Cruzamentos históricos: teatro e tecnologias da imagem. ArtCultura, v. 13, p. 7-22, 2011.

Isaacsson, M. Intermedialidade na criação cênica: ator e tecnologia. Anais ABRACE, v. 14, p. 1-5, 2013.

Karen Coelho estreia solo “Onde estão as mãos esta noite” na programação digital do Teatro Casa Grande. Jornal do Brasil, 2020. Disponível em: https://www.jb.com.br/cadernob/2020/09/1025589-karen-coelho-estreiasolo-onde-estao-asmaos-esta-noite-na-programacao-digital-do-teatrocasa-grande.html. Acesso em: 14 jul. 2022.

Laurel, B. Computers as Theatre. Boston: Addison-Wesley, 2014.

Masura, N. Digital theatre: the making and meaning of live mediated performance, US & UK 1990-2020. Londres: Palgrave MacMillan, 2020.

Moura, M. L. O teatro de Enrique Diaz: entre opacidade e transparência. Odradek, v. 3, p. 111-135, 2017.

Murray, J. H. Hamlet no holodeck: o futuro da narrativa no ciberespaço. São Paulo: Itaú Cultural, 2003.

Pavis, P. Dicionário de teatro. São Paulo: Perspectiva, 2008.

Pereira, V. A. Reflexões sobre as materialidades dos meios: embodiment, afetividade e sensorialidade nas dinâmicas de comunicação das novas mídias. Fronteiras, v. 8, p. 93-101, 2006.

Pereira, V. A. G.A.M.E.S. 2.0? Gêneros e gramáticas de arranjos e ambientes midiáticos moduladores de experiências de entretenimento, sociabilidades e sensorialidades. In: Encontro Anual da Compós, 17., 2008, São Paulo. Anais […]. São Paulo: UNIP, 2008.

Pereira, V. A. Estendendo McLuhan: da Aldeia à Teia Global: comunicação, memória e tecnologia. Porto Alegre: Sulina, 2011.

Pereira, V. A.; Hecksher, A. D. Economia da atenção e mensagens publicitárias na Cultura digital trash. In: Intercom: Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 31., 2008, Natal. Anais […]. Natal: UFRN, 2008.

Pessoa, P. ‘Onde estão as mãos esta noite?’: encontro de teatro e internet que produz fagulhas. O Globo, 2020. Disponível em: https://oglobo.globo.com/rioshow/onde-estao-as-maos-esta-noite-encontro-de-teatrointernetque-produz-fagulhas-24495223. Acesso em: 14 jul. 2022.

Petriglieri, G. Musings on Zoom Fatigue. Psychoanalytic Dialogues, v. 30, p. 641, 2020.

Sarmento, G. Teatro on-line: companhias se reinventam em peças no Zoom com atores em casa. G1, 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/poparte/noticia/2020/08/03/teatro-on-line-companhias-se-reinventamem-pecas-no-zoom-comatores-em-casa.ghtml. Acesso em: 14 jul. 2022.

Terraza, C. H.; Travassos, L. O tempo do espectador: a fruição da imagem em movimento no espaço do museu. Galáxia, v. 37, p. 120-134, 2018.

Van Dijck, J.; Poell, T.; De Waal, M. The platform society: public values in a connective world. Nova Iorque: Oxford University Press, 2018.

Downloads

Publicado

2022-12-15

Como Citar

Furtado, R. G. (2022). Palco, pixel e pandemia: Estratégias de remediação do Teatro Zoom. Pós-Limiar, 5, 1–10. https://doi.org/10.24220/2595-9557v5e2022a6506

Edição

Seção

Artigos