Estrutura da produção editorial de periódicos biomédicos brasileiros

Antônio Felipe Corrêa da Costa

Resumo


Os objetivos deste estudo foram: 1) conhecer a estrutura da produção editorial de periódicos biomédicos brasileiros, de 1827 a 1978, pela análise de algumas caracteristicas do produto; 2) desenvolver um novo método de estudo de produção de periódicos científicos e avaliar a produção de periódicos brasileiros que incorpore uma das características da área editorial - mudaça frequente de títulos sem mudança significativa no conteúdo. Foi usada uma obra de referência sobre periódico como fonte de coleta de dados, por ser a forma mais visível de conhecer alguns aspectos da estrutura editorial da área Biomédica. Foram analisadas 1.441 títulos e um tratamento específico foi dado ao assunto, com dados estatísticos inferiores da fonte analisada. Os periódicos apresentam-se como correntes, encerrados, interrrompidos e com situação editorial desconhecida. Oito tipos de editores foram identificados: centros de estudos de hospitais, instituições acadêmicas, institutos isolados de pesquisa, órgãos governamentais, sociedades científica, associações médicas, laboratórios farmacêuticos, editores comerciais, e um grande número de títulos sem informações sobre editores. A produção de periódico científico no Brasil apresentou um aspecto amadorístico e improvisado, sem o cumprimento de minímo critério de padronização, o que concorre para o surgimento de muitos tipos de problemas, tais como falta de viabilidade econômica, qualidade de produção, e distribuição adequada de títulos.

Unitermos: Editoração e Produção Científica. Periódicos Biomédicos.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


TransInformação

ISSNe 2318-0889 (eletrônico)
ISSN 0103-3786 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.