A profissionalidade do professor formador das licenciaturas

Marli Eliza Dalmazo Afonso de André, Patrícia Cristina Albieri de Almeida

Resumo


O texto relata dados de uma pesquisa que tem como foco o trabalho docente do professor formador
atuante nos cursos de licenciatura. Objetivou conhecer quem são os formadores, em que condições
desenvolvem seu trabalho, quais os principais desafios enfrentados na docência e como eles afetam a
constituição de sua profissionalidade. Os dados foram coletados por meio de análise documental e
entrevistas com trinta professores formadores de duas universidades do estado de São Paulo, uma
pública e outra comunitária. Os resultados revelaram que as mudanças no mundo contemporâneo
impõem novas demandas ao trabalho do formador, decorrentes principalmente da heterogeneidade
dos alunos que ingressam nas licenciaturas e das condições institucionais, o que requer a revisão dos
saberes e práticas docentes e a tomada de decisões individuais, já que as instituições não favorecem
o trabalho coletivo e a busca de soluções conjuntas.


Palavras-chave: Condições de trabalho. Professor formador. Profissionalidade. Trabalho docente.


Palavras-chave


Condições de trabalho; professor formador; profissionalidade; trabalho docente

Texto completo:

PDF

Referências


Altet, M. As competências do professor profissional: entre conhecimentos, esquemas de ação e adaptação, saber analisar. In: Perrenoud, P.; Paquay, L.; Charlier, E. (Org.) Formando professores profissionais: quais estratégias quais competências. Porto Alegre: Artmed, 2001.

Altet, M.; Paquay, L.; Perrenoud, P. A profissionalização dos formadores de professores. Porto Alegre: Artmed, 2003.

Ambrosetti, N.B.; Almeida, P.C.A. Profissionalidade docente:uma análise a partir das relações constituintes entre os professores e a escola. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v.90, n.226, p.592-608, 2009.

Bourdoncle, R.; Mathey-Pierre, C. Autour du mot ‘professionnalité’. Recherche et formation, v.19, n.1, 1995, p.137-147.

Contreras, J. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez,

Dias-da-Silva, M.H.G. Política de formação de professores no Brasil: as ciladas da reestruturação das licenciaturas. Perspectiva, v.23, n.2, p.381-406, 2005.

Dussel, I. Imapctos de los cambios en el contexto social y organizacional del oficio docente. In: Fanfani, E.T. (Comp.).

El oficio de docente: vocación, trabajo y profesión en el siglo XXI. Buenos Aires: Siglo XXI Editores, 2006.

Fanfani, E.T. Consideraciones sociológicas sobre profesionalización docente. Educação & Sociedade, v.28, n.99, p.335-354, 2007a.

Fanfani, E.T. La condición docente: análisis comparado de la Argentina, Brasil, Peru y Uruguay. Buenos Aires: Siglo XXI Editores, 2007b.

Hoyle, E. Profissionalization and de professionalization in education. In: Hoyle, E.; Magerry, J. (org.). World yearbook of education 1980: Professional development of teachers. London: Kogan Page, 1980. p.42-54.

Imbernón, F. Formação docente e profissional. São Paulo: Cortez, 2001.

Morgado, J.C. Currículo e profissionalidade docente. Portugal:

Porto, 2005.

Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Professores são importantes: atraindo, desenvolvendo e retendo professores eficazes. São Paulo: Moderna, 2006.

Pimenta, S.G.; Anastasiou, L.G.C. Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez, 2002. v.1.

Popkewitz, T.S. Profissionalização e formação de professores: algumas notas sobre sua história, ideologia e potencial. In: Nóvoa, A. (Coord.) Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

Ramalho, B.L.; Nuñez, I.B.; Gauthier, C. Formar o professor, profissionalizar o ensino: perspectivas e desafios. 2. ed. Porto Alegre: Sulina, 2004.

Roldão, M.C. Profissionalidade docente em análise: especificidades dos ensinos superior e não superior. Nuances: estudos sobre educação, ano 11, v.12, n.13, p.105-126, 2005.

Sacristán, J.G. Consciência e ação sobre a prática como libertação profissional dos professores. In: Nóvoa, A. (Org.). Profissão professor. Porto: Porto, 1991.

Sarmento, M.J. A vez e a voz dos professores. Porto: Porto, 1994.

Snoeckx, M. Formadores de professores, uma identidade ainda balbuciante. In: Altet, M.; Paquay, L.; Perrenoud, P. A profissionalização dos formadores de professores. Porto Alegre: Artmed, 2003.

Shulman, L.S. Knowledge and teaching: Foundations of a new reform. Harvard Educational Review, v.57, n.1, p.1-22, 1987.

Tardif, M.; Lessard, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2005.

Tedesco, J.C. A modo de conclusión: una agenda de política para el sector docente. In: Fanfani, E.T. (Comp.). El oficio de docente: vocación, trabajo y profesión en el siglo XXI.Buenos Aires: Siglo XXI Editores, 2006.

Tedesco, J.C; Fanfani, E.T. Nuevos maestros para nuevos estudiantes. In: Pearlman, M. (Org.). Maestros en América Latina: nuevas perspectivas sobre su Formación y Desempeno. Washington: Preal, 2004. p.67-96.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v22n2a3640

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.