Formação, profissionalidade e representações profissionais dos professores: concepções em jogo

Maria de Fátima Barbosa Abdalla

Resumo


Diante da Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica (Decreto nº 6.755/09) e suas implicações para a formação docente, este texto objetiva colocar em jogo as concepções de formação e de profissionalidade, com base nas representações profissionais de professores-estudantes da Pedagogia/PARFOR. Como procedimentos metodológicos, foram utilizados questionários, grupos focais, entrevistas e crônicas pedagógicas, discutindo o Plano Nacional de Formação de Professores sob a ótica da formação e da profissionalidade nos contextos de formação e de trabalho. Os resultados e/ou representações profissionais indicam uma dupla orientação para a formação: de um lado, a incorporação de conhecimentos, valores e do saber ser; e, de outro, a relação do saber com a prática. Quanto à profissionalidade (habitus profissional), os resultados apontam para: a função docente, que trata da atividade profissional, das estratégias e do significado da prática; o contexto, destacando o grau de implicação dos sujeitos (pertença social) e questões sobre a gestão, reforçando o efeito da normalização; a identidade profissional, abordando o grau de entendimento e de domínio do trabalho docente. Tais concepções orientam saberes e práticas profissionais e revelam a necessidade de uma renegociação identitária frente à formação, aos desafios do trabalho docente na Escola, e ao processo de profissionalização e/ou precarização que ameaça esses professores a perderem seus valores e o sentido de seus objetivos enquanto profissionais.

Palavras-chave: Formação de professores. PARFOR. Profissionalidade docente. Representações profissionais.


Palavras-chave


Formação de professores; PARFOR; Profissionalidade docente; Representações profissionais

Texto completo:

PDF

Referências


Abdalla, M.F.B. O senso prático de ser e estar na profissão. São Paulo: Cortez, 2006.

Abdalla, M.F.B. Das proposições do estágio supervisionado aos desafios da prática: a formação inicial de professores-estudantes na Pedagogia do PARFOR. Revista Olhar do Professor, v.15, n.2, p.269-284, 2012.

Abdalla, M.F.B. Entre desafios e proposições: algumas implicações da Pedagogia PARFOR na formação de professores. In: Abdalla, M.F.B.; Maimone, F.C.; Moreira, M.S. (Org.). Da Política Nacional de formação PARFOR às práticas pedagógicas, experiências e saberes no ensino e na pesquisa. Santos: Editora Universitária Leopoldianum, 2013a. p.231-

Abdalla, M.F.B. Representações sociais: aproximações/fronteiras entre Bourdieu e Moscovici. In: ENS, R.T.; Villas Bôas, L.P.S.; Behrens, M.A. (Org.). Representações sociais: fronteiras, interfaces e conceitos. Curitiba: Champagnat, 2013b. p.109-136.

Abdalla, M.F.B. Relatório Final de Pesquisa OBEDUC/CAPES. Santos: Universidade Católica de Santos, 2014.

Abdalla, M.F.B. Política nacional de formação de professores: uma análise das proposições, dos desafios e possibilidades do PARFOR. In: ENS, R.T.; Villas Bôas, L.; Behrens, M.A. (Org.). Espaços educacionais: das políticas

docentes à profissionalização. Curitiba: PUCPR, 2015, p.191-231.

Abdalla, M.F.B.; Maimone, F.C.; Moreira, M.S. (Org.). Caderno PARFOR: da política de formação PARFOR às práticas pedagógicas, experiências e saberes do ensino e na pesquisa. Santos: Leopoldianum, 2013.

Abdalla, M.F.B.; Martins, M.A.R.; Silva, A.F.L. Representações sociais em movimento: professores-estudantes em Curso de Pedagogia do PARFOR. Educação & Linguagem, v.5, n.25, p.83-103, 2012.

Abdalla, M.F.B; Pontes, R.A.F.; Martins, M.A.R. (Org.). Crônicas pedagógicas: escrita reflexiva de professores em formação. Santos: Editora Universitária Leopoldianum, 2015. v.1.

Altet, M. Análise das práticas dos professores e das situações pedagógicas. Porto: Porto Editora, 2000.

Blin, J-F. Représentations, pratiques et identités profissionelles. Paris: L’Harmattan, 1997.

Bourdieu, P. As regras da arte: gênese e estrutura do campo literário. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

Boourdieu, P. A economia das trocas simbólicas. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 1998a.

Bourdieu, P. O poder simbólico. 2. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998b.

Bourdieu, P. A produção da crença: contribuição para uma economia dos bens simbólicos. São Paulo: Zouk, 2002.

Bourdieu, P. A distinção: crítica social do julgamento. Porto Alegre: Zouk, 2011.

Bourdieu, P; Chamboredon, J.C.; Passeron, J.C. A profissão de sociólogo: preliminares epistemológicos. Petrópolis: Vozes, 1999.

Brasil. Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União. Brasília, 23 dez. 1996. Seção 1, p.27833-27841.Disponível em: <http//www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htmÃ. Acesso em: 23 maio 2014.

Brasil. Decreto 6.755, de 29 de janeiro de 2009. Institui a Política Nacional de Formação de Profissionais do Magistério da Educação Básica, disciplina a atuação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES no fomento a programas de formação inicial e continuada, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 30 jan, 2009a. Seção 1, p.1. Disponível em <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-

/1009/decreto/d67555.htmÃ. Acesso em: 5 jun. 2015.

Brasil. Ministério da Educação. Portaria Normativa n. 9, de 30 de junho de 2009. Institui o Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica no âmbito do Ministério da Educação. Diário Oficial da União. Brasília, 1 jul. 2009b, seção 1, p.9. Disponível em: . Acesso em: 5 jun. 2015.

Brasil. Ministério da Educação. Diretoria de Formação de Professores da Educação Básica - DEB. Relatório de Gestão PARFOR. Brasília: DEB, 2013. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2015.

Brzezinski, I. Formação de professores para a educação básica e o Curso de Pedagogia: a tensão entre instituído e instituinte. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v.23, n.2, p.229-251, 2007.

Campos, R.F. Do professor reflexivo ao professor competente: os caminhos da reforma da formação de professores no Brasil. In: Moraes, M.C.; Pacheco, J.A.; Evangelista, M.O. (Org.). Formação de professores: perspectivas educacionais e curriculares. Porto: Porto Editora, 2003. p.83-103.

Canário, R. O que é a escola? Um olhar sociológico. Porto: Porto Editora, 2005.

Carvalho, C.P. As necessidades e expectativas das professoras-estudantes da Pedagogia/PARFOR sobre sua formação docente frente aos desafios da prática profissional. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Católica de Santos, Santos, 2014.

Costa, M.C.V. Trabalho docente e profissionalismo. Porto Alegre: Sulina,1995.

Doise, W.; Moscovici, S. Las decisiones en grupo. In: Moscovici, S. (Org.). Psicologia social, I: influência y cambio de actitudes: Indivíduos y grupos. Barcelona: Paidós, 1985. p.261-278.

Dubar, C. A socialização: construção das identidades sociais e profissionais. Porto: Porto Editora, 1997.

Evangelista, O.; Shiroma, E. Profissionalização: da palavra à política. In: Moraes, M.C.; Pacheco, J.A.; Evangelista, M.O. (Org.). Formação de professores: perspectivas educacionais e curriculares. Porto: Porto Editora, 2003. p.27-45.

Fabre, M. Penser la formation. Paris: PUF, 1995.

Flores, M.A. Dilemas e desafios na formação de professores. In: Moraes, M.C.; Pacheco, J.A.; Evangelista, M.O. (Org.). Formação de professores: perspectivas educacionais e curriculares. Porto: Porto Editora, 2003.

Formosinho, J.; Ferreira, F.I.; Machado, J. Universitarização da formação de professores e profissionalidade docente. Actas do V Congreso Galeco-Português de Psicopedagogia, v.6, n.4, p.345-351, 2000.

Freitas, H.C.L. Formação de Professores no Brasil: 10 anos de embate entre projetos de formação. Educação & Sociedade, v.23, n.80, p.136-167, 2002.

Gatti, B.A. Valorização da docência e avaliação do trabalho docente: o papel da avaliação participativa em um contexto institucional. In: Gatti, B.A. (Org.). O trabalho docente: avaliação, valorização, controvérsias. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2013. p.153-176.

García, C.M. Formação de Professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999.

Gatti, B.A.; Barreto, E.S.S.; André, M.E.D.A. Políticas docentes no Brasil: um estado da arte. Brasília: UNESCO, 2011.

Imbernón, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

Imbernón, F. Formação permanente do professorado: novas tendências. São Paulo: Cortez Editora, 2009.

Libâneo, J.C. Organização e gestão da escola: teoria e prática. 3. ed. Goiânia: Editora Alternativa, 2001.

Martins, M.A.R.; Pereira, F.G.R. Autoavaliação de estudantes do PARFOR sob a ótica da profissionalidade docente: contextos de formação e de trabalho. In: Abdalla, M.F.B; Pontes, R.A.; Martins, M.A.R. (Org.). Crônicas pedagógicas:

escrita reflexiva de professores. Santos: Editora Universitária Leopoldianum, 2015. p.67-75.

Moscovici, S. A representação social da Psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

Moscovici, S. Representações sociais: investigações em psicologia social. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

Moscovici, S. La Psychanalyse sonimage e son public. 3e éd. Paris: Presses Universitaires de France, 2004.

Paicheler, G.; Moscovici, S. Conformidad simulada y conversión. In: Moscovici, S. (Org.). Psicologia social, I: Influência y cambio de actitudes. Indivíduos y grupos.

Barcelona: Paidós, 1985. p.175-208.

Pessoa, I.L.; Araújo, N.C.Z. Educação Básica: o PARFOR em questão. In: Abdalla, M.F.B; Maimone, F.C.; Moreira, M.S. (Org.). Caderno PARFOR: da política de formação PARFOR às práticas pedagógicas, experiências e saberes no ensino

e na pesquisa. Santos: Editora Universitária Leopoldianum, 2013. p.17-42.

Sacristán, J.G. Consciência e acção sobre a prática como libertação profissional dos professores. In: Nòvoa, A. (Org.). Profissão professor. Porto: Porto Editora, 1999. p.63-92.

Saviani, D. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, v.4, n.40, p.143-155, 2009.

Silva, A.M.C. Formação, percursos e identidades. Coimbra: Quarteto, 2003.

Tardif, M.; Lessard, C.; Lahaye, L. Os professores face ao saber: esboço de uma problemática do saber docente. Teoria & Educação, Porto Alegre, n.4, p.215-253, 1991.

Whitty, G. Teacher professionalism in new times. Journal of In-Service Education, v.26, n.2, p.281-295, 2000.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v22n2a3636

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.