Arte e formação continuada de professores: cenas de uma proposta

Camila Turati Pessoa, Silvia Maria Cintra da Silva

Resumo


Este trabalho é resultado de uma pesquisa na qual se propôs um curso de extensão a professores da rede municipal de uma cidade do interior de Minas Gerais. Foram utilizados os conhecimentos tanto da Psicologia Escolar e Educacional como da Arte para pensar uma forma de desenvolvimento pessoal e profissional docente com interlocuções possíveis entre teoria e prática. Para isso, os encontros do curso foram pensados de modo a abordar primeiramente um momento teórico com posterior vivência prática dos conteúdos ministrados. Com a realização desta proposta, percebeu-se, a partir dos relatos dos professores, a riqueza de se vivenciarem propostas expressivas para, em um segundo momento, se apropriar desses recursos em suas práticas pedagógicas e reformular suas atuações. Proposições teórico-metodológicas desse caráter podem contribuir tanto para a formação continuada como para a prática do professor.

Palavras-chave: Arte. Formação continuada de professores. Psicologia educacional. Psicologia escolar.


Palavras-chave


Arte; Formação continuada de professores; Psicologia educacional; Psicologia escolar

Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, C.M. Concepções e práticas artísticas na escola. In: Ferreira, S. (Org.). O ensino das artes: construindo caminhos. Campinas: Papirus, 2010. p.11-38.

Alvarado-Prada, L.E.; Freitas, T.C.; Freitas, C.A. Formação continuada de professores: alguns conceitos, interesses, necessidades e propostas. Revista Diálogo Educacional, v.10, n.30, p.367-387, 2010.

Alves, C.P.; Sass, O. Contribuições da psicologia para a formação do professor. In: Alves, C.P.; Sass, O. Formação de professores e campos do conhecimento. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004. p.193-204.

Andaló, C.S.A. Fala professora! Repensando o aperfeiçoamento docente. Petrópolis: Vozes, 1995. Barroco, S.M. Psicologia educacional e arte: uma leitura histórico-cultural da figura humana. Maringá: Eduem, 2007.

Bogdan, R.C.; Bilklen, S.K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Editora Porto, 1994.

Campos, J.T. A formação de professores e o exercício da cidadania. In: Alves, C.P.; Sass, O. (Org.). Formação de professores e campos do conhecimento. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004. p.93-111.

Cunha, R.B.; Aragão, A.M.F. A interlocução como experiência de formação docente. Comunicações, v.17, n.2, p.7-19, 2012.

Dickel, A. Que sentido há em se falar em professor-pesquisador

no contexto atual? Contribuições para o debate. In: Geraldi, C.M.; Fiorentini, D.; Pereira, E.M. (Org.). Cartografias do trabalho docente: professor(a)-pesquisador(a). Campinas: Mercado de Letras, 1998. p.33-71.

Duarte, N. Arte e formação humana em Lukács e Vigotski. In: Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, 31., 2008, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos... Rio de Janeiro: Anped, 2008. p.1-15. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2013.

Facci, M.D. Valorização ou esvaziamento do trabalho do professor? Um estudo crítico-comparativo da teoria do professor reflexivo, do construtivismo e da psicologia vigotskiana. Campinas: Autores Associados, 2004.

Fontana, R.A.C. Como nos tornamos professoras? Aspectos da constituição do sujeito como profissional da educação. 1997. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1997.

Galdini, V.; Aguiar, W.M. Intervenção junto a professores da rede pública: potencializando a produção de novos sentidos. In: Meira, M.E.; Antunes, M.A. (Org.). Psicologia escolar: práticas críticas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003. p.87-103.

Gatti, B. Formação de professores: condições e problemas atuais. Revista Brasileira de Formação de Professores, v.1, n.1, p.90-102, 2009.

Geraldi, C.M.G.; Fiorentini, D.; Pereira, E.M.A. (Org.). Cartografias do trabalho docente: professor(a)-pesquisador(a). Campinas: Mercado de Letras, 1998.

Gonzalez-Rey, F.L. Pesquisa qualitativa em psicologia: caminhos e desafios. São Paulo: Pioneira Thompson Learning, 2002.

Magritte, R. La trahison des images. Califórnia: Los Angeles County Museum of Art, 1952.

Martínez, A.M. O que pode fazer o psicólogo na escola? Em Aberto, v.23, n.83, p.39-56, 2010.

Nacarato, A.M.; Varani, A.; Carvalho, V. Cotidiano do trabalho docente: palco, bastidores e trabalho invisível... abrindo as cortinas. In: Geraldi, C.M.; Fiorentini, D.; Pereira, E.M. (Org.). Cartografias do trabalho docente: professor(a)-pesquisador(a). Campinas: Mercado de Letras, 1998. p.73- 104.

Nóvoa, A. Relação escola-sociedade: novas respostas para um velho problema. In: Serbino, R.V. (Org.). Formação de professores. São Paulo: Fundação Editora da Unesp, 1998. p.19-39.

Oliveira, V.F.; Alvarado-Prada, L.E. Concepções e políticas de formação continuada de professores: sua construção. Ensino em Re-Vista, v.17, n.1, p.111-133, 2010.

Ropelato, C.G. Corpo-a-corpo com a escola. In: Vicentini, A.A. et al. (Org.). Professor-formador: histórias contadas e cotidianos vividos. Campinas: Mercado de Letras, 2008. p.149-162.

Saraiva, L.F. Olhares em foco: tensionando silenciamentos. In: Souza, B.P. (Org.). Orientação à queixa escolar. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007.

Saviani, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11.ed. Campinas: Autores Associados, 2011.

Silva, S.M. Psicologia escolar e arte: uma proposta para a formação e atuação profissional. Campinas: Editora Alínea, 2005.

Soligo, A.; Grandin, L.; Alexandrino, R. Com quem trabalham os professores-formadores? Representações sociais na prática formativa. In: Vicentini, A.A. et al. (Org.). Professor-formador: histórias contadas e cotidianos vividos. Campinas: Mercado de Letras, 2008. p.63-84.

Sousa, D.T. A formação contínua de professores como estratégia fundamental para a melhoria da qualidade de ensino: uma reflexão crítica. In: Oliveira, M.K. et al. (Org.). Psicologia, educação e as temáticas da vida contemporânea. São Paulo: Moderna, 2002. p.249-268.

Tanamachi, E.R.; Meira, M.E. A atuação do psicólogo como expressão do pensamento crítico em psicologia e educação. In: Meira, M.E.; Antunes, M.A. (Org.). Psicologia escolar: práticas críticas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003. p.11-62.

Tripp, D. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, v.31, n.3, p.443-466, 2005. Disponível em: . Acesso em 13 jun. 2013.

Vigotski, L.S. Psicologia da arte. São Paulo: Martins Fontes, 1999. (Obra original publicada em 1965).




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v20n3a2872

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.