Relação família-escola transmutada: da aderência aos papéis e à experiência social

Marlice de Oliveira e Nogueira

Resumo


Este ensaio tem como objetivo principal refletir sobre a construção do indivíduo e dos processos de socialização, no contexto da relação entre famílias e escolas, tendo como pano de fundo as mutações sofridas pelas duas instâncias educativas na contemporaneidade. Primeiramente, a autora busca discutir, a partir de uma revisão de literatura sobre o tema, as mudanças conceituais da noção de socialização, confrontando a abordagem clássica de Durkheim e a “sociologia da experiência” de François Dubet. Em seguida, discute a constituição dos indivíduos contemporâneos, no interior das duas instâncias de socialização - família e escola -, analisando a tensão vivida pelos indivíduos, entre a necessidade de integração social e a construção das experiências individuais.

 


Palavras-chave


Escola. Experiência social. Família. Indivíduo. Socialização.

Texto completo:

PDF

Referências


Áries, P. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

Berger, P. Perspectivas sociológicas: uma visão humanística. 3.ed. Petrópolis: Vozes, 1976.

Bernstein, B. A estruturação do discurso pedagógico: classe, código e controle. Petrópolis: Vozes, 1996.

Bernstein, B. Pedagogia, control simbólico e identidad. Madrid: Ediciones Morata, 1998.

Bourdieu, P. La distinction: critique sociale du jugement. Paris: Les Editions Minuit, 1979.

Bourdieu, P.; Passeron, J.C. Les héritiers: les étudiants et la culture. Paris: Les Éditions de Minuit, 1964.

Dubet, F. Sociologia da experiência. Lisboa: Instituto Piaget, 1994.

Dubet, F. A formação dos indivíduos: a desinstitucionalização. Revista Contemporaneidade e Educação, v.3, n.3, p.27-33, 1998.

Dubet, F.; Martuccelli, D. A socialização e a formação escolar. Revista Lua Nova, n.40-41, p.241-266, 1997.

Dubet, F.; Martuccelli, D. En la escuela: sociologia de la experiência escolar. Buenos Aires: Losada, 1998.

Durkheim, É. Educação e sociologia. São Paulo: Melhoramentos, 1975.

Forquin, J.C. (Org.) Sociologia da educação: dez anos de pesquisa. Petrópolis: Vozes, 1995.

Jaquet, C.; Costa, L.F. As práticas educativas nas famílias recompostas: notas preliminares. Revista Sociedade e Cultura, v.7, n.2, p.179-189, 2004.

Lahire, B. Sucesso escolar em meios populares: as razões do improvável. São Paulo: Ática, 1997.

Lareau, A. Social class differences in family-school relationships: the importance of cultural capital. Sociology of Education, v.60, n.2, p.73-85, 1987.

Lareau, A. A desigualdade invisível: o papel da classe social na criação dos filhos em famílias negras e brancas. Educação em Revista, n.46, p.13-82, 2007.

Mead, G.H. L’esprit, le soi et la société. Paris: PUF, 2006. Montandon, C. Sociologia da infância: balanço dos trabalhos em língua inglesa. Cadernos de Pesquisa, n.112, p.33-60, 2001.

Montandon, C. As práticas educativas parentais e a experiência das crianças. Revista Educação e Sociedade, v.26, n.91, p.485-507, 2005.

Nogueira, M.A. Relação família-escola: novo objeto da sociologia da educação. Paidéia, v.8, n.14-15, p.91-103, 1998.

Nogueira, M.A. A relação família escola na contemporaneidade: fenômeno social/interrogações sociológicas. Análise Social, v.11, n.176, p.563-578, 2005.

Sarmento, M.J. Lógicas de acção nas escolas. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 2000.

Silva, P.; Stoer, S. Escola-família: uma relação em processo de reconfiguração. Porto: Porto Editora, 2005.

Sirota, R. L’émergence d’une sociologie de l’enfante: évolution de l’objet, évolution du regard. Education et Sociétes, n.2, p.9-33, 1998.

Zanten, A.; Duru-Bellat, M. Sociologie de l’école. Paris: Armand Colin, 1999.




DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v17n1a256

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Educação PUC-Campinas

ISSNe 2318-0870 (eletrônico)
ISSN 1519-3993 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.