Estatinas: uma revisão sobre aspectos vasculares

Maria Conceição Barbosa Linareli, Henrique Pott Jr

Resumo


As estatinas tornaram-se os fármacos redutores de lipídios mais amplamente prescritos na maioria dos países. Os efeitos que não dependem dessa redução são chamados de
pleiotrópicos, entre os quais pode-se citar: melhora na função endotelial, recrutamento de novas células precursoras endoteliais, efeitos antioxidantes e efeitos antiinflamatórios. Em uma revisão sistemática da literatura nacional e internacional pelo indexador Medline/PubMed, utilizando os unitermos: estatinas, disfunção endotelial, óxido nítrico, endotelina, neovascularização e antiinflamatório, observouse
que nos últimos anos foram atribuídas outras propriedades às estatinas. As estatinas atuam sobre as células do endotélio vascular interferindo na biodisponibilidade de óxido nítrico e endotelina-1 e recrutamento de novas células precursoras endoteliais; possui ainda efeitos antioxidante e antiinflamatório. Tais efeitos são mediados pela redução dos níveis dos intermediários da via do ácido mevalônico, os chamados isoprenóides, responsáveis por uma série de vias de sinalização intracelular. Esses conhecimentos podem fornecer benefícios adicionais sob a forma de redução de risco, representando novas perspectivas de tratamento, auxiliando no entendimento dos benefícios encontrados e ajudando a prevenir riscos com o uso prolongado destes fármacos, o que pode causar um impacto positivo na redução dos altos índices de morbimortalidade em pacientes portadores de doenças cardiovasculares. Assim, apesar das limitações relacionadas a ações multifatoriais, novos estudos considerando esses
efeitos e uma maior compreensão dos mecanismos lipídicos e pleiotrópicos das estatinas podem mudar alguns paradigmas referentes ao desenvolvimento de novas terapias cardiovasculares.
Termos de indexação: Antioxidantes. Endotélio vascular. Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA redutase. Óxido nítrico.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Ciências Médicas

ISSNe 2318-0897 (eletrônico)
ISSN 1415-5796 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.