Agentes físicos na integração de enxertos de pele

Luciane Machado Alves, Juliana Barbosa Corrêa, Richard Eloin Liebano

Resumo


A enxertia cutânea é uma das técnicas mais comuns usadas na cirurgia plástica reparadora. Esta técnica é usada para cobertura de defeitos da pele resultantes de uma ampla variedade de causas. Diversos métodos para melhorar a viabilidade
desses transplantes podem ser utilizados. Os agentes físicos podem ser importantes recursos no processo de integração do enxerto de pele; o objetivo deste estudo foi revisar estes agentes. A revisão da literatura foi realizada por meio das
bases de dados Pubmed, Lilacs e SciELO, no período de 1970 a 2009. Os agentes físicos ainda são pouco utilizados, mas importantes na integração, função e estética dos enxertos de pele. Entre os artigos pesquisados, todos obtiveram resultados
satisfatórios com a utilização dos diferentes agentes físicos na viabilidade do enxerto de pele.
Termos de indexação: Modalidades de fisioterapia. Estimulação elétrica. Terapia a laser de baixa intensidade. Terapia por ultrassom. Transplante de pele.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Revista de Ciências Médicas

ISSN 2318-0897 (eletrônico)
ISSN 1415-5796 (impresso)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.