Reflexões acerca da correlação entre Religião e Justiça no mundo contemporâneo | Reflections on the correlation between Religion

Glauco Barsalini

Resumo


Este texto corresponde à comunicação realizada sobre o tema Religião e Justiça no Colóquio intitulado Religião, Justiça e Paz, promovido pelo Núcleo de Fé e Cultura da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, nos dias 2 e 3 de maio de 2018. Com atenção ao conceito de religião cunhado pelo sociólogo Émile Durkheim e ao conceito de justiça elaborado pelo jurista Hans Kelsen, procurou-se contextualizar os referidos termos na modernidade e na contemporaneidade, relacionando-os entre si. Aqui, o termo justiça social aparece em destaque na relação que se pode estabelecer entre a teoria atual sobre a justiça, apregoada por Michael J. Sandel, hodierno filósofo estadunidense, e a doutrina social da Igreja Católica, especialmente pelos documentos eclesiásticos Matter et Magistra, de 1961, Pacem in Terris, de 1963, Gaudium et Spes, de 1965, Populorum Progressio, de 1967, e o Documento de Medellin, de 1968. Pretende-se demonstrar como, mesmo no mundo secularizado, a religião ainda se faz presente, inclusive enquanto fundamento das relações sociais e de poder.


Palavras-chave


Contemporaneidade. Justiça. Religião.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, E.M. Dom Helder Camara: Profeta-peregrino da justiça e da paz. Aparecida: Idéias e Letras, 2012. p.340-342.

BROOKE, J.H. Ciência e secularização. In: HARRISON, P. (Org.). Ciência e religião. São Paulo: Idéias e Letras, 2014.

p.137-164.

DOCUMENTO DE MEDELLÍN. Presença da Igreja na atual transformação da América Latina: à luz do Concílio Vaticano

II. Medellin: [s.n.], 1968. Disponível em: http://pjmp.org/subsidios_arquivos/cnbb/Medellin-1968-2CELAM-PORTUGUES.pdf. Acesso em: 28 abr. 2018.

DURKHEIM, É. As formas elementares da vida religiosa. 3a. ed. São Paulo: Paulus, 2008.

HARVEY, D. Condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1993.

HENRY, J. A religião e a revolução científica. In: HARRISON, P. (Org.). Ciência e religião. São Paulo: Idéias e Letras, 2014. p.59-82.

KELSEN, H. O que é Justiça? São Paulo: Martins Fontes, 1998.

JOÃO XXIII, Papa. Carta Encíclica Mater et Magistra. Vaticano: Libreria Editrice Vaticana, 1961. Disponível em: http://w2.vatican.va/content/john-xxiii/pt/encyclicals/documents/hf_j-xxiii_enc_15051961_mater.html. Acesso em: 29 abr. 2018.

JOÃO XXIII, Papa. Carta Encíclica Pacem In Terris. Vaticano: Libreria Editrice Vaticana, 1963. Disponível em: http://w2.vatican.va/content/john-xxiii/pt/encyclicals/ documents/hf_j-xxiii_enc_11041963_pacem.html. Acesso em: 26 abr. 2018.

JOÃO XXIII, Papa. Carta Encíclica Populorum Progressio. Vaticano: Libreria Editrice Vaticana, 1967. Disponível em: http://w2.vatican.va/content/paul-vi/pt/encyclicals/documents/hf_p-vi_enc_26031967_populorum.html. Acesso em: 27 abr. 2018.

PLAMENATZ, J.P. Justiça. In: SILVA, B. (Coord.). Dicionário de Ciências Sociais. 2a. ed. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getulio Vargas, 1987. p.660-661.

SANDEL, M.J. Justiça: O que é fazer a coisa certa. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015. p.278-330.

VIEIRA, Padre António. Sermões. E-books Brasil (Fundação Biblioteca Nacional). Domínio Público. Disponível em: http://www.iphi.org.br/sites/filosofia_brasil/ Padre_Ant%C3% B4nio_Vieira__Serm%C3%B5es.pdf. Acesso em: 2 maio 2018.




DOI: https://doi.org/10.24220/2525-9180v4n12019a4643

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos de Fé e Cultura

ISSNe 2525-9180 (eletrônico)

Este site é melhor visualizado utilizando navegador gratuito Firefox.